A noticia em tempo Real
bns

Servidores da Educação entram em greve em Santa Rita

Funcionários da educação municipal de Santa Rita, na Grande João Pessoa, estão em greve por tempo indeterminado desde essa quinta-feira (6). Segundo o Sinfesa, sindicato que representa a categoria, a paralisação ocorre em protesto ao descumprimento do piso salarial, pagamento de 1/3 de férias e repasse para o pessoal de apoio que trabalha em creches e escolas.

“São aproximadamente 1.000 trabalhadores prejudicados. A defasagem atinge professores da educação básica 1 e 2. Decidimos pela greve por tempo indeterminado e, na próxima terça-feira, voltaremos a nos reunir em assembleia para discutir ações. Por enquanto, 30% dos servidores seguem trabalhando, como manda a legislação”, informou José Farias, presidente da Sinfesa.

Outro lado

Em entrevista à Rede Correio Sat, a secretária da Educação em Santa Rita, Edilene Santos, apresentou outra versão em relação à remuneração dos servidores. Ela negou que a falta de reajuste atinja a todos os professores e disse que já explicou a situação à Sinfesa.

“Já fizemos duas reuniões com o Sinfesa para alinhar algumas inconformidades. Na ocasião eu passei a realidade da Educação em Santa Rita. No levantamento que nós fizemos identificamos uma inconformidade com poucos professores. Na verdade são 152 professores de educação básica I e 29 professores de educação básica II”, alegou.

Ainda conforme Edilene Santos, a Prefeitura de Santa Rita já prepara a regularização dos 181 professores afetados. “É preciso esclarecer que anualmente os professores recebem 1% pelo PCR e a cada quatro anos 10%. Então, ao longo de três anos dessa gestão, 343 professores já obtiveram 14% pelo PCR. Logo, a folha vegetativa aumenta mês a mês, a medida que cada servidor completa quatro anos, a partir de sua data de admissão. Não existe salário congelado no município de Santa Rita”, sustentou.

portal correio

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.