O sequestro de um ônibus de passageiros na ponte Rio-Niterói terminou por volta das 9h da manhã desta terça-feira, 20. O sequestrador foi atingido por um tiro de sniper quando estava próximo à porta do veículo e, segundo a Polícia Militar do Rio de Janeiro, os reféns foram liberados sem ferimentos.

De acordo com o canal Globo News, a PMRJ informou que o homem não resistiu aos ferimentos e morreu. Os policiais também informaram que a arma usada na ação criminosa era de brinquedo. O criminoso ainda não foi identificado.
Em entrevista ao canal, uma das vítimas relatou que o sequestrador estava calmo durante toda a ação e, com o auxílio de outra refém, amarrou as mãos dos outros passageiros.

O sequestro durou cerca de três horas. Mais cedo, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o sequestrador identificou-se como policial militar e disse que estava com gasolina, ameaçando incendiar o coletivo.

Antes de o sequestro terminar, seis reféns haviam sido libertados. Os dois primeiros foram duas mulheres que passaram mal. Elas receberam atendimento médico.

Depois disso, dois homens e duas mulheres também foram liberados — uma mulher desmaiou assim que saiu do veículo. A ação criminosa começou por volta das 6h e provocou a interdição total da ponte.

Antes de ser rendido, o sequestrador chegou a sair algumas vezes do veículo: ele usava uma camiseta branca, calça preta, um boné e um lenço preto esconde parte de seu rosto.